Loading...

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

O que é dar certo na vida?


Oliveira com frutos verdes (Foto: autoria desconhecida)

A resposta estará na forma como se encaminha a complexidade do dia-a-dia. Tem gente que acha que dar certo é sempre obter aquilo que quer, na hora almejada, do jeitinho exato que sonhou. Se o casamento acabou, é porque não deu certo. Se mudar de emprego para novos voos profissionais não fez com que se conseguisse melhorar as finanças, é sinal que não deu certo. Não acontecer como se desejava é sinônimo de fracasso e desmotivação.

No passado, quando larguei um emprego que não me fazia feliz para acompanhar um namoradinho em outros projetos, aprendi inúmeras lições que me servem de sustentação até hoje. A imaturidade deu lugar ao aprendizado bendito. O viver é, sim, a melhor escola. As pisadas na bola servem para subirmos a escada do êxito com maior segurança, desde que as reconheçamos e as utilizemos como experiência de vida.

Em 2005, ao pedir demissão de um emprego, considerado glamoroso e estável por colegas, para investigar a genealogia Lorenzon e ao ter de abortar o intento porque minha gatinha adoeceu, aprendi que há imprevistos no caminho que nos tornam melhores. Naquele episódio, comecei a entender o papel de cuidador – lição basilar para a função assumida dois anos depois com minha mãe. Há paradas estratégicas, e isso não quer dizer que algo deu errado.

Uma coisa que impede muita gente de ser feliz é dividir a vida em certo e errado, feio e bonito. Isso é ter visão maniqueísta. A criatura se esquece de que numa cor, por exemplo, há diversas nuanças. Tem verde-claro, verde-escuro, verde-oliva, verde-limão, verde-mate, verde-da-Prússia, verde-musgo, verde-água, verde-bandeira e, ainda assim, não se define toda a gama de misturas que só essa cor permite. Imagine as combinações possíveis na natureza...  

O lance é que o ser humano não está preparado para o fracasso. Primeiro, porque deseja psicologicamente o sucesso, mas não treina, na prática, para o sucesso. Segundo, deixa as coisas acontecerem naturalmente, como tiverem de ser. Ledo engano que o levará para algo distante da excelência. O sucesso virá, se isso é sinônimo de dar certo, se se ensaiar à exaustão. Fernanda Montenegro, Bibi Ferreira ou Laura Cardoso não são grandes atrizes à toa.

O que é ter sucesso? Brilhar poderia ser a resposta. Mas a glória seria proporcional àquilo que o vivente fizesse a partir de suas conquistas. Se compartilhasse as benesses recebidas com outras pessoas, sua magnitude seria simplesmente ofuscante. Se suas ações estivessem envoltas de orgulho, ambição desvairada e egoísmo, o entorno estaria comprometido. Apesar de possível vicejar material.

Daí a importância da tomada de consciência do todo que envolve a vida. Perguntar-se sobre o que é ser vencedor, pode ajudar. A busca pela resposta, não necessariamente a resposta, poderá trazer novas possibilidades, algumas até dolorosas, que o auxiliarão a ser um vencedor; talvez, não de salto em distância, mas de saltos esplêndidos. E não se engane, há um preço a ser pago em tudo. É o ônus do bônus. Entretanto, tal investimento volta como gratificação futura, desde que você esteja aberto e apto para compreender o processo em curso. (Adriane Lorenzon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário